terça-feira, 4 de agosto de 2009

velhos inícios..

Hoje recebi um email de uma menina que me perguntou "em quem eu havia me inspirado", quando criei a Oh! Maria, já que tem tantas crafters incríveis no flickr..

Engraçado... já me peguei pensando nisso tbm, mas foi a primeira vez q me perguntaram. A verdade eh q não me inspirei em ng, bom ou mal, eh a verdade. Acho que não houve inspiração, somente uma necessidade imedivel e alguma dor me expulsando de uma profissão (é?), de um projeto, de um sonho, talvez.. Nunca pensei em sair do trabalho pra costurar (?), nunca planejei isso, nunca desejei. Foi um escape, uma válvula, uma oportunidade, um tiro no escuro, já que eu não poderia ficar sem trabalhar e nem continuar naquele emprego.. Coloquei minhas primeiras fotos no flickr pq eu já adorava o flickr como ferramenta de fotografia. Eu tenho um outro há mto tempo, passava horas olhando fotos de fotógrafos (e juro q nunca vi um crochezinho sequer la, gente, como??? fui conhecer tudo depois.. bem depois), procurando imagens p. usar em layouts piratas do trabalho (pq as finais pegávamos em bancos de imagens) e mal conhecia as regras que fiz ate umas estripulias no inicio.. passou.

o tempo passa, tudo passa e a gente se encaixa. Engraçado como as circunstancias me levaram p. um lugar que nunca imaginei. Eu sempre curti demais moda, foi o primeiro vestiba que prestei, aos 17, sempre comprei e devorei revistas e livros de moda, costura, sempre gostei do universo dos tecidos, mas sempre achei q minha praia fosse o design gráfico.... mesmo assumindo que nunca fui uma designer decente, apenas "cumpria tarefa", como diz meu namorado..

Decidi fazer bolsas pq queria costurar mais.. pq queria ter uma grana a mais no final do mês, pq eu poderia me dedicar a outra coisa que não estivesse no computador. Queria preencher a cabeça com cores que não fossem vetorizadas, queria uma experiência diferente.. apenas. E tudo tomou proporções tão grandes e tão diferentes que não consigo imaginar fazendo outra coisa. Tudo o que eu faço eh para o meu trabalho. O que eu leio, o que eu pesquiso, o que eu penso. São 24h de dedicação, ate quando outra coisa toma o lugar... Os planos aumentam, a vida continua e segue como o mar, no seu ritmo, tomando alguns espaços que eu jamais imaginei alcançar.

Quando eu olho pra trás e penso no quando foi difícil a mudança toda, só posso agradecer à dor, que foi grande, esmagadora, mas necessária. Obrigada mesmo à força infinita que vem do céu. Diariamente

7 comentários:

Lubi disse...

te acho tão corajosa.
a dor tem isso, de servir, às vezes, de trampolim.

Prosopopéias Cintilantes disse...

Oi, Patricia
Obrigada pela visita ao blog!
Vou voltar mais vezes ao seu!
Bjs,
Stela

Verônica Cobas disse...

Oi, Patricia,

Te vejo como seguidora do Criative-se e venho te conhecer. Como sempre faço, procuro curtir o template de cada blog novo que visito. Como o seu nada tem a ver com o endereço no blogspot, olhei com bastante atenção. E é claro que, salvo surpresas, só posso supor que foi inspirado em Noviça Rebelde. A expressão "Oh, Maria" é clássica, além das montanhas austríacas. Bom...pode ter sido tudo um delirio meu, mas achei assim e adorei. Seja bem-vinda ao Criative-se. Lá, eu pessoalmente posto crõnicas todas as sextas. Espero te ter como leitora também. E aqui vou passeando para conhecer seu trabalho, ideias, conceitos e pensamentos. bjs. Veronica

Danielle disse...

Patyzoca
Nem preciso dizer que te admiro demais,né??? Quem não admira??? Além de uma super profissional, o que mais me faz te admirar é a sua simplicidade e a sua garra!!! Vc é mesmo uma pessoinha especial, que serve de motivação para todas nós,que como eu batalham por um lugarzinho ao sol!!!
Iluminadaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!=D
Bjocas no coração
Dani

Patricia Cardoso disse...

Dani, quem eh vc, crista! me manda email pq acho q tu me conhece, ne? rsr! bjs Pat

Cris Paz disse...

Mas é isso mesmo, a coisa toma uma proporção que nunca imaginamos. É como se o maquinista da locomotiva decidisse, de uma hora para outra, sem avisar, que o destino seria outro.
Comigo foi assim também.
E com tanta história parecida, agora precisamos nos encontramos mesmo!
Vou na Craft no sábado. Vamos?
bj e adorei o texto.
C.

Inusitados acessórios disse...

Me emocionei com a sua história!
Estou passando por um processo semelhante!
Parabéns pelo seu trabalho, é tudo lindo demais!
Beijos!
Bruna.